"PÓS-MODERNIDADE, POLÍTICA E EDUCAÇÃO - Prof. Dr. Holgonsi Soares Gonçalves Siqueira"

 

 

Sambistas da Escola de Samba Vai Vai (SP) usando Parangolés originais de Helio Oiticica

Foto de divulgação de Gui Paganini

 

o Parangolé não pode ser exposto como uma pintura convencional. Ele deve ser não apenas visto mas tocado: e não apenas tocado mas vestido. O corpo compõe com o Parangolé que veste uma unidade sempre nova” (CÍCERO, 1995, p. 186-7)

 

 

 

 

 


PROPOSTA

 

Tomando como ponto de partida uma análise comparativa entre as principais características da Modernidade e Pós-modernidade, este tema terá como objetivo principal discutir os limites e as possibilidades da relação entre a arte e a política na contemporaneidade. Através desta discussão, alguns conceitos como flexibilidade, desterritorialização, simulacros, multiculturalismo x hibridismos, devem merecer destaque, e, através dos mesmos, se analisar os novos significados da política, o entendimento de democracia ampliada e a importância da dialógica e da autonomia, e como estas questões repercutem na área das Artes.

Esta proposta deverá considerar como fundamental a emergência do chamado “novo paradigma tecnológico-informacional”, o qual, além de influenciar na construção dos conceitos anteriormente citados, reposiciona o entendimento sobre a arte, sobre a produção artística, e sobre a recepção/percepção da “obra” (evento) de arte. Interatividade, imersão, acaso, construção coletiva (entre outros), não somente trazem novos desafios e novas possibilidades para o campo da cultura/arte, como também possibilitam a(s) leitura(s) da relação aqui proposta, ou seja, pós-modernidade/arte/política, e influenciam, sob o viés da cultura/arte, a construção do conceito de “nova cidadania”.

Deverá também ser destacado as contradições entre as possibilidades pós-modernas de uma arte política/ “crítica”, e as problemáticas para esta relação advindas do processo de mercantilização da arte na contemporaneidade.

Todo trabalho desenvolvido em torno desta proposta, será guiado pelas categorias da complexidade e da interdisciplinaridade, e terá como embasamentos centrais, de um lado, as teorias de Fredric Jameson, Jean Baudrillard e Jean-François Lyotard sobre a pós-modernidade, e suas críticas sobre a Arte Contemporânea em um contexto de capitalismo tardio. De outro lado, as teorias de Manuel Castells, Anthony Giddens, Zygmunt Bauman e Pierre Lévy, questionando a “tradição”, e dando suporte aos novos conceitos que permitem uma resposta afirmativa/produtiva sobre a relação arte-política.

 

 

 

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

 

Prof. Dr. Holgonsi Soares Gonçalves Siqueira

 

TEMÁTICAS

 

- 1 - A condição pós-moderna: principais teorias e conceitos

 

- 2 - Relações entre as teorias e a arte pós-modernas

 

- 3 - Limites e possibilidades da relação arte x política

 

- 4 - Arte Política: significado pós-moderno e contribuições para a “nova cidadania”